Tiradentes: uma opção econômica de viagem pós-pandemia

Tiradentes é uma encantadora cidade histórica do Estado de Minas Gerais que faz parte da Estrada Real, maior rota turística do Brasil. Fundada no início do séc. XVIII, possui várias igrejas barrocas e preserva a bela arquitetura colonial, com casarões coloridos em meio às ruas de pedras irregulares. Um lugar charmoso, cheio de cultura, história, tradição e beleza!

História de Tiradentes

A origem da cidade remonta ao início do século XVIII, na época da exploração de ouro na bacia do rio das Mortes. Inicialmente chamada Arraial da Ponta do Morro de Santo Antônio, depois chamada de Arraial Velho, em 1718 foi elevada à categoria de vila e recebeu o nome de São José del-Rei em homenagem ao príncipe D. José, futuro rei de Portugal. Em 1860 foi elevada à categoria de cidade e à época foi denominada São José. Somente em 1889 mudou o nome para Tiradentes em homenagem ao alferes Joaquim José da Silva Xavier, conhecido pelo apelido de Tiradentes – o mártir da Inconfidência Mineira. Tal homenagem se deve ao fato de que o alferes nasceu na Fazenda do Pombal, entre as cidades de Tiradentes e São João del-Rei.

Em 1938 a cidade foi tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), pois seu conjunto arquitetônico e urbanístico possui um acervo com construções setecentistas civis, oficiais e religiosas de grande importância para o país.

Atualmente o turismo é uma das mais importantes fontes de renda da cidade, além do interesse pelo conjunto arquitetônico, isso se deve à excelente programação cultural e artística que Tiradentes disponibiliza durante todo o ano.

Ruelas de Tiradentes

Eventos e Festivais de Tiradentes

Tiradentes tem uma agenda maravilhosa de festivais, dentre os mais conhecidos estão:

  • Janeiro – Mostra de cinema (Um dos maiores festivais de cinema do Brasil);
  • Março – Festival Foto em Pauta (Fotos e técnicas fotográficas); 
  • Abril – Semana Santa (Maior evento religioso da cidade, preserva tradições tricentenárias);
  • Abril/maio – TremBier Festival (Maior encontro de cervejeiros artesanais de Minas Gerais);
  • Maio – Festival Tiradentes em Cena (Mostra gratuita de teatro);
  • Junho – Vinho e Jazz Festival (Cenário romântico para o dia dos namorados) e o Bike Fest (Tradicional encontro de motociclistas)
  • Agosto – Festival internacional de Cultura e Gastronomia;
  • Setembro – Festival de Artes Vertentes (Espetáculos em todos os segmentos artístico)

Como chegar em Tiradentes

Na região não existe aeroporto, portanto para chegar à cidade você pode ir de ônibus ou de carro.  No caso do ônibus, a maioria das opções vão para a cidade mais próxima que é São João del-Rei. Onde você pode alugar um carro ou pegar outro ônibus para Tiradentes. O trajeto entre as duas cidades é realizado pela Viação Presidente, entre 5h50 e 19h de segunda à sábado e de 07h às 22h no domingo. 

Algumas das viações com linhas para São João del-Rei, saindo de Belo Horizonte, do Rio de Janeiro e de São Paulo são: Útil, Paraibuna, Viação Sandra, Gardênia e Vale do Ouro.

Nós fomos de carro, saímos por volta das 7h30 da manhã de Matias Barbosa, cidade mineira onde passei a maior parte da minha vida e onde vivem meus pais e amigos de infância. Pegamos a BR-040, depois a BR-265, foram 170km e levamos cerca de 2 horas e meia para chegarmos em Tiradentes. 

Distâncias entre as cidades mais próximas onde há aeroportos:

  • Juiz de Fora à Tiradentes: 151 km
  • Rio de Janeiro (Aeroporto Galeão) à Tiradentes: 319km 
  • Belo Horizonte (Aeroporto Pampulha) à Tiradentes: 204 km
  • São Paulo (Aeroporto Guarulhos) à Tiradentes: 464km 

Onde Ficar em Tiradentes

Há uma oferta enorme de hotelaria em Tiradentes, para todos os bolsos. Nós queríamos economizar e pesquisamos várias pousadas e hotéis e encontramos um bom preço pelo Booking, porém o casal de amigos com quem viajei é cliente do Vista Bela Turismo e assim que entraram em contato com eles para informar o valor que havíamos conseguido, eles cobriram a oferta. Achei bem interessante esse sistema, quem tiver interesse, dê uma olhadinha no Instagram deles que mencionei acima que tem opções de hospedagens em diversos lugares com bons preços, o site da empresa no momento está em manutenção e por isso não mencionei aqui.

Nos hospedamos na Pousada Caminho do Trem que fica a cerca de 2km do centro histórico de Tiradentes e há 600m da Estação de Trem. Achei uma graça o lugar, bem simples, mas aconchegante e o café da manhã estava uma delícia. Além disso, eles disponibilizam uma área com uma pequena piscina, estacionamento, wi-fi e têm um ótimo atendimento. Nós pagamos R$ 150,00 pela diária para duas pessoas com café da manhã incluído (valor referente a fevereiro de 2020). Meus amigos pagaram o mesmo valor pela diária para um casal e uma criança de 4 anos. 

Para quem está de carro e quer mais sossego e tranquilidade, eu recomendo essa pousada. Mas, do contrário, ela fica um pouco afastada e pode dificultar os passeios, além disso para quem quer agito, o ideal é se hospedar no centro da cidade. Ou, se não se importa de andar, vale a pena caminhar um pouco e à noite pegar um táxi para voltar, pois as ruas ficam bem escuras e desertas. 

O que fazer em Tiradentes

Como mencionei antes, trata-se de uma cidade histórica e, para mim, o mais encantador em Tiradentes é poder passear pelas ruelas de pedras repleta de casas coloridas, admirando a bela arquitetura colonial. 

Devido ao horário que chegamos, logo após fazermos o check in na pousada e deixarmos nossas coisas no quarto, saímos para comprarmos os bilhetes do passeio de Maria Fumaça que havíamos programado para fazer.

Ruas de Tiradentes

Passeio de Maria Fumaça

Um passeio bem divertido, vale a pena viver essa experiência! Essa é a Maria Fumaça mais antiga em operação no Brasil, e pelo que soube, é uma das poucas máquinas a vapor no mundo que ainda roda em trilhos de bitola de 76 cm, mais estreitos que o usual para estradas de ferro. O trem tem capacidade para 280 passageiros.

Ela faz o trajeto entre Tiradentes e São João del-Rei, outra cidade histórica encantadora de Minas Gerais. A distância entre elas é de 12 quilômetros pela Estrada de Ferro Oeste de Minas, que foi inaugurada em 1881 por D. Pedro II.

Uma verdadeira viagem no tempo, pois já na fila é interessante assistir à chegada da Maria Fumaça e observar o mecanismo utilizado para realizarem o giro da locomotiva, conhecido como “Rotunda”.  A locomotiva é desengatada dos vagões e, de forma manual, é virada sobre o trilho, exatamente como era feito antigamente, lentamente a locomotiva muda de sentido para ser novamente engatada do outro lado dos vagões em direção à cidade de São João del-Rei. 

Rotunda em Tiradentes
Profissionais girando a locomotiva na “Ratunda”

O passeio inicia com o famoso apito anunciando a partida do trem e dura cerca de 50 minutos. Durante o trajeto, além de podermos apreciar as paisagens bucólicas, cachoeiras e lagos, nos contam um pouco sobre o Rio das Mortes e sobre a Serra de São José. 

Foi a primeira vez que andei de Maria Fumaça e adorei! O passeio nos proporciona vistas exuberantes das montanhas mineiras, além disso se estiver com crianças, elas ficaram deslumbradas com a Maria Fumaça, é lindo de ver a alegria delas durante esse passeio.

Informações

Valores:

  • Inteira (ida): R$ 70,00 / Inteira (ida e volta): R$ 80,00
  • Meia (ida): R$ 35,00 / Meia (ida e volta): R$ 40,00
  • Crianças até 5 anos de idade não pagam, mediante apresentação da certidão de nascimento.

Horário de funcionamento:

Normalmente há somente dois horários de saídas de cada cidade de sexta à domingo, incluindo feriados. Em épocas de alta temporada podem oferecer horários extras, o ideal é consultar os horários atuais antes de sua viagem.

  • Saídas de São João del-Rei – Sexta e sábado: 10h e 14h / Domingos: 10h e 13h30 
  • Saídas de Tiradentes – Sexta e sábado: 11h30 e 16h / Domingos: 11h e 14h30

Como e onde comprar os bilhetes:

Normalmente as passagens podem ser adquiridas nas bilheterias das estações de Tiradentes e de São João del-Rei. Também é possível comprar pela internet através do Guichê Virtual da empresa VLI-Logística, responsável pela operação do trem turístico. 

Estação Tiradentes

  • Praça da Estação s/nº, Tiradentes / MG, Brasil. 
  • Bilheteria: Quinta à sábado –08h às 12h e 13h às 17h /  Domingo – de 08h30 às 12h.

Estação São João del-Rei

  • Rua Hermílio Alves, 366, Centro, São João del-Rei / MG, Brasil. 
  • Bilheteria: De quarta à sábado –08h às 12h e 13h às 17h / Domingo – de 08h 30 às 12h
  • Telefone para contato: + 55 (32) 3371-8485

Obs.: Atualmente os passeios estavam suspensos devido à pandemia de COVID9. Caso pretenda realizar esse passeio, verifique antes de viajar.

Assim que chegamos à Estação, nos ofereceram pacotes de passeios por São João del-Rei, optamos por comprar somente a ida de Maria Fumaça e pagamos R$30,00 por pessoa pelo passeio com guia turístico em São João e pela volta numa vã. Dessa forma, assim que chegamos em São João del-Rei, havia uma vã nos aguardando. Nos levaram há vários pontos turísticos da cidade onde o guia nos explicava sobre as histórias dos lugares, mas isso conto em outro momento.

DICAS:

  • Como os assentos não são marcados, sugiro que chegue com antecedência para garantir um melhor lugar. De preferencia nos vagões do meio ou nos finais.
  • No trajeto Tiradentes-São João del-Rei procure um assento do lado direito do trem, pois as paisagens são mais bonitas. Casa faça o trajeto inverso, São João del-Rei-Tiradentes, sente-se do lado esquerdo do trem.
  • O encosto das poltronas é móvel portanto, se estiver em grupo, é possível virar os assentos e viajarem de frente uns para os outros. 
Estação de Tiradentes
Estação de Tiradentes

Feira Livre dos Produtores de Tiradentes

Na praça em frente à estação fica a Feira Livre dos Produtores de Tiradentes. Lá encontramos artesanatos e várias opções de doces, biscoitos, mel, queijos, pimentas, pão de queijo, guloseimas e bebidas típicas deliciosas. Já na ida compramos biscoito de polvilho fresquinho e pão de queijo que eu amo, na volta aproveitei para comprar uma garrafa de hidromel para levar pro Rafa, ele adora essa bebida e não é algo muito fácil de encontrar. Custou R$18,00 a garrafa e R$5,00 o copinho de madeira.

Passear pelo Centro Histórico

As ruas de Tiradentes são lindas, além da arquitetura colonial com casarios térreos e sobrados, as casinhas coloridas dão um charme todo especial ao local.  São diversas lojas e galerias de artesanatos, igrejas e museus. 

Vale mencionar que as ruas são de pedras, portanto vá de tênis ou com algum calçado bem confortável, pois há muitas ladeiras que valem a pena serem exploradas a pé pela cidade.

Ruelas de Tiradentes

Largo de Forras

Ponto inicial do passeio pelo centro histórico de Tiradentes. Onde fica a principal praça da cidade, com figueiras centenárias. Um fato importante deste local é que com a abolição da escravatura no século XIV, foi ali que muitos escravos receberam sua carta de alforria, bem no coração da cidade.

Nessa área estão a maioria dos restaurantes e bares de Tiradentes. Próximo à praça ficam a prefeitura, a capela Bom Jesus da Pobreza, inaugurada em 1750 e o Centro de Atendimento ao Turista, única construção com três andares nesse local. Para quem curte esse tipo de passeio, é dali que partem as tradicionais charretes, que levam os turistas para uma volta pela região. 

Largo de Forras em Tiradentes

Largo do Sol

Espaço onde fica o solar que antigamente servia de casa paroquial, tombado pelo Patrimônio Histórico, o solar preserva as características arquitetônicas coloniais. Conta a tradição que foi nesse local que ocorreu a primeira reunião dos participantes da Inconfidência Mineira, hoje abriga o Museu Padre Toledo. Justamente em frente fica o Monumento ao alferes Tiradentes, uma bela escultura que chama a atenção sobretudo pelos trajes bem diferentes dos que costumamos ver nos livros de história em relação ao mártir Tiradentes.

Escultura de Tiradentes
Escultura do alferes Tiradentes, mártir da Inconfidência Mineira

Ali também fica a capela de São João Evangelista, que era frequentada pelos negros alforriados, mais simples que as demais, porém bem bonita e também de grande importância histórica.

Capela São João Evangelista em Tiradentes
Capela São João Evangelista

Igreja Matriz de Santo Antônio

Chama muito a atenção sua arquitetura, a fachada em estilo rococó foi uma das últimas obras do arquiteto e escultor Aleijadinho (Antônio Francisco Lisboa). A construção da igreja teve início em 1710 e durou por muitos anos, os relógios das torres foram colocados em 1788 e a fachada foi refeita por Aleijadinho entre 1807 e 1810. Dentro dela há aproximadamente 482 quilos de folhas de ouro e um órgão trazido de Portugal em 1798, considerado um dos 15 mais importantes do mundo. 

Igreja Matriz de Santo Antônio em Tiradentes

Relógio de Sol de Tiradentes

Esse relógio de sol foi esculpido em pedra sabão em 1785 por Leandro Gonçalves Chaves e se tornou um dos símbolos de Tiradentes. Remonta ao tempo em que o homem era mais dependente e conectado aos fenômenos da natureza. É um modelo “Equatorial”, com mostrador inclinado e paralelo ao equador terrestre. Possui duas faces para indicar o horário de acordo com a posição do Sol, sendo que uma é para ser usado no verão e outra no inverno.

 Fica ao lado da Matriz de Santo Antônio e tem como pano de fundo as belas montanhas da serra de São José. 

Relógio de Sol de Tiradentes
Relógio de Sol

Igreja Nossa Senhora das Mercês

Capela de Santo Antônio do Canjica

Lugares que não cheguei a visitar, mas pretendo conhecer

Morro São Francisco – Segundo me disseram, é o local ideal para assistir ao pôr do sol na cidade. Além disso, ali foi gravada a famosa cena do beijo entre os personagens de Ana Paula Arósio e Rodrigo Santoro na minissérie Hilda Furacão, onde ele interpretava o padre Malthus.

Chafariz de São José – Construído em 1749, com o intuito de abastecer a população da época de água. Considerado um dos mais bonitos do Brasil, com fachada barroca.

Igreja Santíssima Trindade – Construção do início do Séc. XVIII, estilo barroco-rococó. Também tombada pelo Iphan.

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos – Construída no séc. XVIII pelos escravos, já que naquela época os negros escravizados não podiam entrar nas igrejas dos brancos.

Caminho das cachoeiras – Trilha entre Tiradentes e São João del-Rei, para os dias mais quentes e para quem curte banho de cachoeiras, há varias por ali.

Onde comer

As opções são inúmeras e a gastronomia em Tiradentes é riquíssima, você vai encontrar bons restaurantes e bares com preços variados, desde os mais simples aos mais sofisticados. Como meu tema aqui é economia, vou me ater aos mais em conta e de qualidade que conheci.

Assim que voltamos do passeio de São Joao del-Rei, por volta das 15h fomos almoçar. A maioria dos restaurantes estava bem cheio, acabamos optando por uma boa refeição comercial (o famoso Prato Feito, vulgo PF) num restaurante pequenino e bem agradável chamado Tempero da Roça. Comida simples, de boa qualidade e com tempero delicioso. Além disso, o preço é bem em conta, paguei R$18,90 pelo prato, a cerveja estava super gelada e fomos bem atendidos. Há opções de refeições para mais pessoas, mexidão, costelinha, feijão tropeiro, tutu à mineira, frango com quiabo e outras variedades da comida mineira bem saborosas e com preços justos.

Como não era alta temporada e estava chovendo muito, quando saímos a noite muitos bares estavam fechados.Contudo, fomos ao Espaço Gastronômico Rampa das Flores, um local charmosinho onde tem vários barzinhos. Entramos no primeiro que vimos aberto, o Baldur Pub e foi uma grata surpresa. O atendimento foi excelente, ambiente agradável e música de boa qualidade, além disso eles são pet friendly. Pedimos uma porção de pastel de angu que estava bem saborosa e cervejas super geladas. 

A porção do pastel de angu foi R$34,90

Depois demos uma volta pelo centro histórico e como não parava de chover, fomos ao restaurante Mandalun, bem em frente à praça principal. Nos deliciamos com uma porção de carne de panela com mandioca cozida. Fico com água na boca só de me lembrar dessa maravilha! Realmente a comida mineira é divina! 

Porção generosa de carne com mandioca, pão de acompanhamento e das caipirinhas – R$82,50

Doces e Bebidas

Se você é um apreciador de doces, não deixe de conhecer as delícias do Chico Doceiro, o famoso canudinho de doce de leite feito no tacho de cobre é delicioso. Ainda tem outros tipos de doces que são verdadeiras tentações.

Outro local que indico para os amantes da boa cachaça mineira é o Empório Candeeiro. Lá você encontra cachaças artesanais, cervejas especiais, vinhos, licores, queijos, mel, doces e biscoitos caseiros. Paguei R$40,00 pela garrafa de cachaça envelhecida em barril de Amburana, que segundo a simpática vendedora que me atendeu, torna a bebida mais “macia”. Eu não bebo cachaça, mas o Rafa adorou!

Passaporte Estrada Real 

A Estrada Real surgiu em meados do séc. XVIII quando a Coroa Portuguesa com o objetivo de transportar pedras preciosas de Minas Gerais até os portos do Rio de Janeiro oficializou alguns caminhos. 

Você pode obter o passaporte da Estrada Real e registrar, através de carimbos todas as experiências que viveu pelas cidades desses Caminhos tão importantes da história do Brasil. São mais de 1.630 quilômetros de extensão divididos em 4 caminhos que percorrem Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Não sei exatamente o total de cidades, mas os caminhos são: Caminho Velho, Caminho Novo, Caminho dos Diamantes e Caminho do Sabarabuçu. Além dos carimbos das cidades, caso você complete algum dos Caminhos pode solicitar um Certificado como lembrança.

Achei o máximo essa iniciativa e espero que ajude a fomentar o turismo da região. O passaporte é gratuito, mas pedem que, se possível, levemos 1 kg de alimento não perecível para ser doado à alguma instituição local. 

Como tirar seu passaporte

A solicitação é feita pela internet e atualmente Diamantina, Ouro Preto, Paraty e Petrópolis são algumas das cidades onde podemos retirar os passaportes. Com essa situação da pandemia de COVID-19, alguns lugares podem estar fechados. Dessa forma, o melhor é confirmar as informações de pontos de retirada do passaporte e de cidades onde obter os carimbos no site do Instituto Estrada Real, idealizadores desse projeto. Em breve disponibilizarão o passaporte virtual, mas confesso que estou doida para ter o meu físico e guardar de recordação.

No domingo fizemos um Bate-volta de Tiradentes a Bichinho, são só 8 km entre elas e realmente indico esse passeio, um lugar encantador.

Passamos o restante da tarde curtindo o centro histórico de Tiradentes, nos “perdendo” e nos encontrando, entre as ruas, galerias, lojinhas e as maravilhas artesanais que a cidade oferece.

Ruas e brinquedos que encontramos em Tiradentes
Brinquedos artesanais e ruas de Tiradentes
Seguros Promo

26 thoughts on “Tiradentes: uma opção econômica de viagem pós-pandemia

  1. Fiquei com curiosidade de conhecer Tiradentes, mais depois de ver que tem uma relação com Portugal e com o nosso passado. E adorava fazer um passeio de Maria Fumaça.

    1. Sim a história da cidade é totalmente relacionada à Portugal. Você vai gostar de conhecer Tiradentes e de fazer o passeio de Maria Fumaça.🥰😘

  2. Eu tenho muita vontade de conhecer Tiradentes e depois de ler suas dicas eu não vejo a hora de ir. Aliás, esse post é muito melhor que um guia completo de viagem. É daqueles para salvar no coração!! Obrigado por compartilhar tantos detalhes!

    1. Ah que coisa boa de ler! Obrigada Luiz, fico muito feliz que tenha gostado. Quando puder, vá a Tiradentes, seus filhos vão amar o passeio de Maria Fumaça! 🥰

  3. Eu tenho muita vontade de visitar essa região. Fico encantada com essas cidades históricas de Minas. Adorei o post.

    1. Oi Cláudia, obrigada! Você amar Tiradentes e ainda tem muitas cachoeiras e paisagens lindas pela região. 🥰😘

  4. Nossa, adorei seu post. Você retratou muito bem essa cidade que eu amo. Gosto tanto que até casei aqui. Quero muito voltar, agora com marido e filha, e seu post vai ser fundamental na minha nova viagem. Obrigada por compartilhar. Beijos

  5. Tiradentes é uma excelente opção de viagem economica após a pandemia. Tanto que no final do ano pretendo ir lá.

  6. Ler teu post foi uma viagem no tempo, quando conheci Tiradentes e outras cidades mineiras. O mais legal foi descobrir que tenho novos motivos para voltar.

  7. Eu quero muito visitar Tiradentes depois da pandemia, que amo essas cidades de Minas Gerais, realmente me encantam muito e poderia ficar semanas por lá. Adorei conhecer mais da cidade através do seu texto, muito obrigado e sucesso!

  8. Com toda certeza entrará na minha lista de destinos pós pandemia.
    Certeza que vou aproveitar muito mais depois das suas dicas 😊

  9. Andréa, estive com você nesse passeio e Tiradentes-MG é um livro aberto pelas Ruas e sua Arquitetura… sempre nos faz refletir sobre o passado. Além de ser uma cidade cheia de encantos e cultura. Ler suas dicas, me faz querer ir de novo, e de novo… e sempre <3 . Parabéns pela fidelidade dos fatos e riqueza nos detalhes.

    1. Flavinha minha amiga linda, que bom ler seu comentário! Agradeço imensamente por essa viagem, você como sempre uma ótima companhia! Muitas saudades de nossas escapadas de final de semana e feriados pelas cidades e praias vizinhas. Doida para isso tudo passar e nos encontrarmos novamente!😍😘

    1. Oi Renata, acredito sim. Também sou mineira e demorei muito para conhecer Tiradentes, sempre que planejava visitar a cidade acontecia algum imprevisto. Finalmente conheci ano passado e foi surpreendente, me apaixonei pela cidade. 😍😘

  10. Tiradentes é realmente um lugar lindo! Fiquei com água na boca de ver as comidinhas… hahahaha… Anotei todas as dicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *