Comida Típica da Espanha

Quem me acompanha aqui já deve ter percebido que adoro dar dicas sobre onde comer nos lugares em que viajo. Por isso, dessa vez resolvi falar um pouco da comida típica da Espanha. Penso que através da gastronomia podemos entender muitas coisas sobre o lugar, afinal ela faz parte da cultura das pessoas que vivem ali.  Morando na Espanha há pouco mais de 3 anos pude ver que uma coisa que os espanhóis fazem bem e com gosto é comer. Sim, eles valorizam bastante a culinária e prezam esses momentos com a família e amigos.

Paleta de bellota

Além disso, têm pratos deliciosos e bem convidativos, outros nem tanto assim (ao menos para pessoas mais chatinhas como eu em relação à comida), mas cada um tem sua importância histórica para a região em que foi criado. Aliás, assim como no Brasil e na maioria dos países, cada região aqui da Espanha possui seus pratos típicos e se orgulham deles, alguns ainda há uma certa “disputa” para saber a origem e/ou qual o melhor. Portanto, vou falar sobre os mais conhecidos e que penso que você deveria experimentar quando estiver nesse lindo país.

Gilda, um pincho com pimentas verdes, azeitonas, anchovas e azeite extra-virgem de oliva

Paella, a comida típica mais popular da Espanha

Desde já inicio com a comida típica da Espanha mais conhecida entre os turistas de todo o mundo. A paella é um dos pratos que mais atrai as pessoas que vem para cá.  Afinal, o que é a paella? 

Um prato típico da Comunidade Autónoma de Valencia, feita à base de arroz geralmente em uma paella (grande frigideira de ferro).

Paella Mista divina que saboreamos em nossa viagem à Valencia, em maio de 2021

A paella surgiu no século XVIII e a princípio foi criada com o que se tinha na despensa e, portanto, junto com o arroz iam carne de coelho, frango e verduras, além disso era feita no fogão à lenha. Essa é a tradicional paella valenciana, mas com o tempo o prato foi sendo modificado e atualmente é comum encontrarmos paella marinera (de frutos do mar e com caldo de peixe), paella mista (com carne de frango, de coelho e mariscos) entre outras variedades. Apesar de que para os valencianos, chamar de paella um prato que leva frutos do mar é um sacrilégio, a mista é a que mais gosto.

A melhor paella marinera que comemos aqui na Espanha, num restaurante na praia La Barceloneta em Barcelona.

Entre várias divergências se podemos ou não chamar todas essas variações de paella, o que posso dizer é que vale experimentar todas. E para saber se ela foi mesmo bem feita, atente-se ao socarrat (uma crostinha que fica no fundo da panela). Aliás, essa é uma das partes mais saborosas da paella, não disperdice o socarrat!

Principais ingredientes da paella valenciana: Arroz redondo, frango, carne de coelho, vagem, fava (ou feijão branco, grande e plano), azeite de oliva extra virgem, páprica doce, tomate triturado, açafrão, alecrim, sal e água.

Paella marinera que saboreei em Madrid

Tortilla de Patatas ou “Tortilha espanhola”

Outra comida típica da Espanha que causa certa discórdia entre os espanhóis, isso porque eles vivem discutindo se a original é com ou sem cebola. Mas, aí já vai do gosto de cada um né?!

Tortilla de patatas servida como pincho

Há controvérsias se a tortilla de patatas surgiu na região de Navarra ou de Extremadura. Porém, alguns registros encontrados do ano 1798 mostram que a origem é mesmo de Villanueva de la Serena, um município da Comunidade Autónoma de Extremadura. Tanto que desde 2013 há a anual Feira de Tortilla em Villanueva de la Serena que ocorre todo mês de junho. Porém, também existe uma menção às tortillas de patatas espanholas no livro “Agricultura General y Gobierno de la Casa de Campo” de 1767, o que faz com que voltemos à estaca zero e não possamos afirmar com certeza a origem desse prato. O que se sabe é que a tortilla foi criada em algum momento do século XVI como um alimento econômico de sobrevivência devido à facilidade de obter seus ingredientes durante todo o ano.

Também encontramos tortillas prontas nos supermercados. Essa é uma das populares por aqui.

Fato é que atualmente a tortilla se tornou popular em todas as regiões do país e é muito comum encontrá-la em bares, restaurantes e até supermercados por aqui. Inclusive há uma grande diversidade de receitas, por exemplo com espinafre, com queijo, com jamón, com verduras e com outros embutidos. Na grande maioria das vezes quando pedimos um pedaço de tortilla, ela vem acompanhada de uma fatia de pão de sal.

Tortilla de patatas servida com molho à bolonhesa

Um prato digno de campeonatos

É um prato tão popular que há até campeonatos para definir a melhor tortilha nas cidades e no país. 

Mas, enquanto a maioria discute qual a tortilla de patatas perfeita, se com ou sem cebola, se fina ou grossa, se mais molhadinha ou mais seca… eu sigo experimentando todas e tenho minhas preferências, porém como já disse antes, isso é questão de gosto. O importante é que você saiba que quando vier à Espanha deve experimentar o máximo que puder, até porque existem várias maneiras de servirem as tortillas de patatas por aqui: nos pratos como porção, nas tapas, nos pinchos, nos bocadillos, no espeto e até no almoço e no jantar. Portanto, se não gostar de uma, não desista, prove outra e se deixe seduzir por essa maravilha da culinária espanhola.

Tortilla de patatas é tradicionalmente servida nos cafés da manhã espanhóis

Uma dica: Geralmente nos bares que participam dos campeonatos fica um cartaz informando a colocação da tortilla de patatas deles. Experimente do 1º ao 3º lugar para ver qual você mais gosta. 

Principais ingredientes: Batatas, ovos, azeite e sal.

Viaje Conectado

O Famoso Jamón

Para começar explico que Jamón (a pronúncia correta é Ramón) significa presunto em espanhol. Porém, não é o mesmo presunto que conhecemos no Brasil, por aqui até temos esse “comum” chamado de jamón cocido aqui na Espanha. Mas, o que vou falar é sobre o famoso jamón curado que é uma iguaria da culinária espanhola.

Afinal o que é o jamón?

É a pata traseira do porco, após ser salgada e curada. Porém, há todo um diferencial no processo de elaboração desses jamones, que envolve desde a alimentação e o tipo de pastagem onde os porcos são criados ao tempo de cura de peça. Isso porque cada detalhe influencia no sabor e na qualidade do produto, diferenciando-os dos outros presuntos que conhecemos no restante do mundo. 

Peça de jamón em um restaurante que fomos em Sevilla, fatiavam na hora para os clientes.

Basicamente há dois tipos de jamón: o ibérico e o serrano. Isso porque depende de qual raça de porco são feitos. 

O jamón ibérico é produto do porco pata negra, alimentado com bellotas (fruto da azinheira e do zobreiro, árvores da família do carvalho). Essas bellotas fazem com que a carne do porco ganhe um sabor especial. No caso dos jamones ibéricos também há variações entre eles e o processo de cura varia entre 14 e 36 meses.

Jamón, uma comida típica da Espanha muito saborosa

Só para ilustrar e te ajudar a entender melhor o que é a bellota (ou bolota em português), é aquele fruto que o esquilo Scrat, personagem dos filmes A Era do Gelo vive perseguindo. Confesso que eu pensava que fosse uma avelã. Lembrou?

Scrat, personagem do filme A Era do Gelo segurando sua preciosa bellota

Enquanto o jamón serrano é produto do porco branco e na maioria das vezes se alimenta de ração e cereais e está subdividido em presunto serrano e presunto curado, cujo processo de cura varia de 7 a 16 meses.

Por isso, há as diferentes classificações de jamones aqui na Espanha. Sendo o 100% ibérico mais raro e extremamente mais caro que os demais.

Fatias de jamón ibérico servidos com queijos e pão, saboreamos essa maravilha em Sevilla.

Bocadillos

Também chamado de bocata, o bocadillo é basicamente um “sanduíche”, apesar de que na Espanha eles só consideram sanduíches os feitos com pão de forma. O bocadillo é feito com pão de sal (na maioria das vezes uma baguete), pode ser recheado com vários tipos de alimentos e quase sempre leva bastante azeite de oliva. Os mais clássicos são os recheados com jamón e os com tortilhas de batatas. Porém há também os recheados com carne e pimentões, os com queijo e tomate, os com embutidos, os com lula e mais uma infinidade de sabores que são muito comuns de encontrarmos nos bares por aqui. 

Esse é o “Chivito”, um bocadillo de filé de lombo, tomate, queijo, alface, maionese, cebola, bacon e ovo.
(Foto cedida pela Aline, fotógrafa linda que vive em Valencia, confere o Instagram dela que é top: @alinebrito_oficial)

Inclusive há vários estabelecimentos especializados em jamón e embutidos, são as chamadas charcuterías. Onde oferecem bocadillos especiais de jamón ibérico e de jamón serrano 

Bocadillo de jamón

Mas se você quer economizar e provar vários sabores, há uma cervejaria bem conhecida na Espanha que oferece inúmeros sabores, com um pão de massa própria que é assado na hora e por isso sempre vem quentinho e crocante. A 100 Montaditos existe desde o ano 2000 e está em muitas cidades da Espanha, o melhor é que eles têm uma tradição: todas as quartas-feiras e todos os domingos oferecem seus produtos por 1€ apenas. Então se quer uma cerveja bem gelada ou outra bebida e alguns pequenos bocadillos por um bom preço, esse é o melhor lugar.

100 Montaditos

Huevos Rotos 

Outra comida típica da Espanha que é bem simples e saborosa. São ovos fritos com gema mole sobre uma porção de batatas fritas e cobertos com fatias de jamón.  Não tem mistério, uma mistura de sabores que juntos ficam sensacionais. O ideal é que as batatas não estejam muito crocantes para absorverem melhor a gema do ovo. 

Principais ingredientes: Ovos, azeite, sal, batatas fritas e jamón.

Huevos rotos cobertos por jamón

Cachopo

Essa maravilha da gastronomia espanhola é uma iguaria típica da região de Asturias. A primeira vez que experimentei estávamos em Gijón e foi amor “à primeira garfada”, que delícia! Mas, também já experimentamos em outros lugares e não estava tão bom, acredito que tenha a ver com a forma de fritura. Em Gijón o que comemos estava bem sequinho e saboroso.

Cachopo que saboreamos em Gijón, no Principado de Asturias.

O cachopo tradicional é feito com dois grandes bifes de boi (vitela, filé-mignon ou alcatra) recheados de queijo e presunto (alguns lugares usam o jamón serrano e outros o jamón cozido), empanados e fritos. A fritura deve ser feita de forma que por fora fique crocante e por dentro macio e suculento. Além disso, ao partirmos o queijo derrete e escorre pelo prato, uma maravilha. 

Porém também há variações desse prato, feitos com carne de porco, de frango e até mesmo recheado com peixes, cogumelos, aspargos e outros alimentos. 

Cachopo austuriano partido

Normalmente o cachopo é bem grande e serve de 2 à 4 pessoas. Portanto, pergunte no restaurante que você for qual o tamanho, para não pedir demasiada comida, como aconteceu com a gente. Pedimos batatas fritas de acompanhamento e foi totalmente desnecessário, somente o cachopo para nós dois já era mais que suficiente.

Os austurianos costumam se basear em 3 aspectos para decidir qual é o melhor cachopo: qualidade, tamanho e criatividade nos recheios.

Principais ingredientes: Filé de boi (vitela), presunto cozido, queijo, ovos, farinha de trigo e farinha de rosca.

Seguros Promo

Patatas Bravas 

As patatas bravas são batatas cortadas em cubos, fritas e servidas com molho picante. Contudo, cada chef tem sua receita de molho específica, há os mais picantes, há os que levam maionese e há uns que são perfeitos e não consigo te explicar, daqueles que não da vontade de parar de comer. Eu normalmente peço o molho à parte, principalmente onde ainda não conheço, porque não gosto de maionese, mas o comum é que o molho seja servido em cima das batatas.

Bravas com molho à parte

Já ouvi dizer que as batatas podem ser também cozidas ou mesmo assadas no forno, mas em todos lugares que pedi por aqui elas vieram fritas. Também há controvérsias em relação ao molho original, se leva ou não tomate. Alguns afirmam que a receita original tem a cor avermelhada devido à páprica (tempero feito a partir do pimentão) e não leva tomate, enquanto outros defendem o uso do tomate.

As bravas mais gostosas aqui de Burgos, o molho deles é sensacional

Esse aperitivo tem origem em Madrid, tanto que em 2008 a ONU (Organização das Nações Unidas) realizou um estudo a nível mundial sobre pratos feitos com batatas e reconheceu as patatas bravas como uma comida típica da Espanha.

Gazpacho

O gazpacho apesar de ser uma comida típica da Espanha, é também comum encontrarmos em outros países como Portugal, por exemplo. Há discussões em relação à sua origem, mas a mais provável é que esse prato tenha surgido na região da Andaluzia, no sul do país. Devido à escassez de alimentos na época, os camponeses aproveitavam o resto de pão de dias anteriores, já bem seco, molhavam com água, espremiam à mão e misturavam com alho, azeite, sal e vegetais e verduras que tivessem no momento. Normalmente usavam as sobras de alimentos para misturar nesse prato e assim aproveitar ao máximo o pouco que tinham.

Alguns tipos de gazpachos que encontramos nos supermercados daqui

Há quem diga que a receita original também levava vinagre de vinho de maçã e surgiu no século VIII, outros dizem que surgiu bem antes disso e há ainda os que afirmam que surgiu no séc. IX, portanto não posso afirmar a época exata. O que se sabe é que a receita tradicional se manteve até o século XVI, depois disso passou a ser mais incrementada e ganhou variações em cada região da Espanha. Atualmente o gazpacho é considerado um prato ideal para uma dieta saudável, rico em alimentos fundamentais para a nutrição.

Mas afinal, o que é o gazpacho? Uma sopa refrescante mais comum no verão e na primavera, pois é servida fria.  Hoje em dia é tão comum que além dos restaurantes, é possível comprar nos supermercados, vem em caixas como as de suco de fruta. O tradicional é chamado de gaspacho andaluz.

Gazpacho da marca Santa Teresa, também vendido nos supermercados daqui

Principais ingredientes: Tomate maduro, pão dormido (já duro), pimentão verde, cebola, pepino, alho, vinagre, azeite extra virgem de oliva e água.

Salmorejo

Assim como o gazpacho, é também uma sopa fría. Aliás costuma-se dizer que são pratos primos-irmãos por serem tão semelhantes. A diferença entre os dois é que o salmorejo é mais cremoso e o gazpacho mais líquido, além disso este último leva mais ingredientes. O tradicional é chamado de salmorejo cordobés por ser oriundo de Córdoba, cidade da região da Andaluzia. Normalmente o salmorejo é servido com ovo cozido e jamón picados em cima. Também é possível encontrá-los em supermercados.

Alguns dos Salmorejos que encontramos nos supermercados por aqui

Principais ingredientes: Tomate maduro, pão francês ou ciabata (já duro), alho e azeite. Opcional: ovo e jamón

Pulpo a la Gallega

Esse é um prato típico da região da Galícia, também conhecido como Pulpo a la Feria, por ser comumente servido em feiras e exposições. São polvos cozidos servidos picados com azeite, pimentão e sal sobre uma camada de batatas cozidas. Eu tinha um certo receio em comer polvo, mas depois que me mudei para a Espanha, aprendi a saborear esse fruto do mar que é bem utilizado em diversos pratos por aqui.

Pulpo a la Gallega

Principais ingredientes: Polvo, batatas, páprica (doce e picante), azeite extra-virgem de oliva.

Tapas e Pinchos (ou Pintxos)

Como já mencionei essas iguarias espanholas em outros posts, não vou me estender muito neste aqui. Basicamente são aperitivos servidos nos bares como acompanhamento de bebidas, mas há uma infinidade de sabores e apresentações de dar água na boca. Vir à Espanha e não provar os pinchos e as tapas é como ir em Minas Gerais e não provar o pão de queijo. Se quiser saber mais detalhes, leia: Melhores Pintxos em San Sebastián, Pinchos... ¡Como me gusta! e Um Dia em Barcelona.

Esses são dois pinchos típicos aqui de Burgos: o “cojonudo” vem com ovo, pimentão e um embutido tipo salaminho, já a “cojonuda” vem com ovo, pimentão e morcilla.

Outras comidas comuns na Espanha

Por fim, essas que citei acima são as comidas típicas da Espanha mais tradicionais, porém há outras muito comuns de serem encontradas e que agradam à maioria dos paladares. Como por exemplo:

  • Lechazo, cordeiro (ainda em aleitamento) assado em forno a lenha, prato importante da região de Castilla y León;
  • Morcilla, um tipo de chouriço feito com arroz que é mais popular na região de Burgos, também em Castilla y León;
  • As Gambas al ajillo, são camarões ao alho, um prato típico de Madrid;  
  • Pan con tomate que não sei ao certo se é típico da Cataluña ou da Región de Murcia, pois há controvérsias quanto à sua origem, mas que atualmente é comum em todas as regiões da Espanha. Inclusive seu nome em catalão é Pa amb tomàquet, são fatias de pão (que podem vir torradas ou não) untadas com tomate triturado e temperadas com azeite e sal, muito comum em cafés da manhã servidos nos restaurantes e bares espanhóis.
Porção de morcilla típica de Burgos
Seguros Promo

Blogagem Coletiva

Esse post faz parte de uma “blogagem” coletiva entre blogueiros do nicho de viagem, cujo tema é Gastronomia. Os blogs participantes são:

18 thoughts on “Comida Típica da Espanha

  1. Estou com viagem marcada para Espanha agora em Dezembro e estava procurando sobre as comidas típicas. Seu post está sensacional! Já quero provar todas

  2. Esse teu post foi uma verdadeira viagem a Espanha. Cada coisa deliciosa que você nos apresentou. Abriu até o meu apetite.kkk

  3. A culinária espanhola me agrada pelos vários pratos com frutos do mar, assim como a portuguesa. Vi que a Espanha e um excelente lugar para comer uma comida boa.

    1. Nem me fale, a gastronomia aqui é mesmo irresistível! Agora quero visitar seu país para experimentar as iguarias portuguesas! 🥰😘

    1. Que bom que gostou Rodrigo, realmente tem bons pratos para todos os gostos por aqui e os sanduíches são top mesmo! ☺️🤗

  4. Antes desse post eu achava que conhecia as comidas típicas da Espanha, mas ainda preciso provar vários desses sabores locais. Abraços 🙂

    1. Oi Izabela, que bom que gostou. Realmente a gastronomia espanhola é uma caixinha de surpresas, também tenho muito a experimentar ainda.☺️🤗

  5. Uma seleção maravilhosa e um post pra comer com os olhos rs. A primeira vez que fui a Espanha, fiquei na casa de um amigo e tinha uma peça de Jamón e me recordo que foi minha primeira “apresentação” a comida típica Espanhola. Acabo de descobrir que tem muita coisa que preciso provar.

    1. Pelo visto teve uma ótima primeira impressão da comida típica da Espanha então, eu amo jamón. Fico feliz que tenha gostado do post! ☺️🤗

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *