Fórum Romano e Palatino

Tentei escrever sobre Roma em um único texto, mas a cidade tem tanta riqueza de informações e é de uma importância história tão grande que preferi dividir os posts, assim dou mais detalhes de alguns pontos turísticos e não te canso com tanta coisa para ler, não é mesmo?! Neste post falarei sobre o Fórum Romano e o Palatino, lugares que visitamos em outubro de 2018 e nos impressionaram bastante. Mas ainda escreverei sobre os demais lugares que conhecemos em Roma, por enquanto se quiser saber um pouco sobre a história da belíssima Fontana di Trevi, conto tudo nesse outro post.

Um Pouco de História

O Fórum Romano e o Palatino formam a área arqueológica mais importante de Roma. Afinal, por mais de um milênio o Fórum Romano foi testemunha de importantes fatos históricos. Então, nas épocas da República e do Império era neste lugar que a vida pública, religiosa, cultural e econômica dos romanos se desenvolvia.

Dessa forma, ali podemos confirmar que o povo romano foi a civilização mais avançada da humanidade, é impressionante tudo o que construíram. De acordo com historiadores, por volta do ano 600 a.C. (sim você leu certo, século VI antes de Cristo) este local era um pântano, tinha muito lodo e água acumulada. A fim de melhorar as condições do local e da população, os romanos construíram a Cloaca Máxima, um sistema de esgoto que drenava essa água e a levava, juntamente com dejetos da cidade, para rio Tibre através de um único canal. 

Eles também construíram os primeiros aquedutos, levando água para toda a cidade, assim todas as casas tinham água potável, bem como várias fontes distribuídas pela cidade, algumas delas existem até hoje. Desse modo, Roma comprovava toda sua grandeza, sua população ficava limpa e permanecia “superior” a outros povos.

Fórum Romano visto do mirante do Palatino

Difícil compreender como fizeram obras tão grandiosas naquela época. Para mim é ainda mais difícil imaginar como tudo isso se perdeu e chegou ao ponto das ruínas que vemos hoje. Mas, o declínio do Fórum Romano se deu juntamente com o fim do Império Romano do Ocidente.

A Queda do Império Romano

Em resumo, segundo historiadores, a queda do Império Romano ocorreu devido a sucessão de vários fatores. Entre eles, o declínio econômico que gerou o colapso da produção e a falta de recursos para manter o exército. Dessa forma, sem armas, sem pagamentos e sem condições de trabalho, os militares evadiram para os campos onde formaram seus próprios feudos. Ou seja, o exército romano perdeu sua força, deixando Roma desprotegida, o que facilitou para as futuras invasões de povos bárbaros.

Assim sendo, após sofrer vários saques, o Fórum Romano foi abandonado por séculos e acabou soterrado pelo tempo. Só para exemplificar, o local chegou a ser chamado de Campo Vaccino, que significa “campo de gado”. Apenas no século XVI a existência do Fórum foi descoberta, mas somente no século XX as escavações foram realmente iniciadas. 

Sem dúvida, atualmente o Fórum Romano juntamente com o Coliseu e o Palatino são os três sítios arqueológicos mais visitados e mais interessantes de Roma. 

Coliseu

Coliseu visto do Fórum Romano

O que vimos no Fórum Romano

Templo de Vênus e Roma

Havíamos acabado de sair do Coliseu, por isso somente atravessamos a rua e iniciamos nosso tour pelo Templo de Vênus e Roma, onde aproveitamos para tirar fotos do Coliseu com uma vista privilegiada (foto acima).

Este enorme templo foi inaugurado no ano 135 d.C. pelo Imperador Adriano, mas sua construção somente foi concluída em 141 d.C. pelo imperador Antonio Pio. Ao longo dos séculos o local sofreu com incêndio, terremotos e passou por várias restaurações e mudanças. Tanto que o maior templo pagão da Roma Antiga posteriormente foi convertido em igreja. Além disso, esteve em obras por mais de 20 anos, mas hoje podemos ver parte de duas absides com tetos ornamentados e as várias colunas nas laterais do templo. 

Templo de Vênus e Roma, no Fórum Romano

Arco de Tito

Em seguida passamos pelo Arco de Tito, que inspirou a criação de vários arcos no mundo, como por exemplo, o Arco do Triunfo em Paris. Com 15,4 metros de altura e 13,5 metros de largura, esse é o arco triunfal mais antigo ainda existente! A fim de homenagear o imperador Tito Flávio, o arco foi construído por volta de 82 d.C. por seu irmão, o imperador Domiciano Flávio.

Por isso, nele há uma inscrição que significa: “O Senado e o Povo Romano [dedicam este arco] ao Divino Tito Vespasiano Augusto, filho do Divino Vespasiano”

Arco de Tito, o arco mais famoso do Fórum Romano
“SENATVS
POPVLVSQVE·ROMANVS
DIVO·TITO·DIVI·VESPASIANI·F
VESPASIANO·AVGVSTO”

Basílica de Magêncio (ou Basílica de Constantino)

Inegavelmente a maior construção do Fórum Romano, iniciada no começo do séc. IV pelo imperador Magêncio (Marcus Aurelius Maxentius Augustus, em Latim) e concluída em 312 d.C. pelo imperador Constantino, O Grande.

Devido aos terremotos ocorridos em 847 e em 1349, a Basílica de fato foi destruída e restaram somente três corredores da ala norte com suas enormes abóbadas. Por isso, traduzindo para o português, na placa em frente as ruínas da Basílica está escrito:

“A destruição da Basílica foi consequência de um ou mais terremotos e continuou por muito tempo nos séculos seguintes com o saque sistemático de materiais de construção. A última das colunas sobreviventes, colocada em frente aos pilares, foi transferida por Paulo V (1613-1615) para a Praça S. Maria Maggiore, onde sustenta a estátua da Virgem. A memória do grandioso edifício da Idade Média foi perdida e por muito tempo foi confundida com o Templo da Paz. Somente em 1819 o arquiteto Antônio Nibby devolveu seu nome verdadeiro à basílica.”

Basilica di Massenzio, localizada no Fórum Romano
Basilica di Massenzio (O di Costantino)
Basílica de Magêncio (Ou de Constantino)

Templo de Saturno

Nas colunas que restaram desse templo ainda é possível ver a inscrição: “Senatus Populusque Romanus incendio consumptum restituit”. Traduzindo fica mais ou menos assim: “O Senado e o Povo de Roma restauraram o que o fogo consumiu”. Portanto, a parte que vemos hoje do Templo de Saturno é referente à sua terceira reconstrução, que se deu após um incêndio em 283 d.C., a inscrição faz menção a esse fato. 

Cúria Júlia

Edifício onde o senado se reunia na Roma Antiga. É provável que o prédio que vemos atualmente teve sua construção iniciada em 44 a.C. e ao longo dos séculos passou por diversas reformas. Contudo, sua história se inicia bem antes disso. 

Afinal, o primeiro edifício foi construído aproximadamente no ano 717 a.C. com o nome de Cúria Hostília, a primeira sede do senado no período da República Romana. Todavia, em 52 a.C. foi destruído por um incêndio, sendo reconstruído por Fausto Cornélio Sula que mudou o nome do local para Cúria Cornélia. Então, no ano 44 a.C. Júlio César com intuito de diminuir a importância do senado, mandou reduzir seu tamanho. Contudo, devido a seu assassinato, a obra acabou sendo interrompida e somente em 29 a.C. foi concluída por seu sucessor, o imperador Augusto, que manteve o nome de Cúria Júlia.

Colunas do Templo de Saturno e Cúria Júlia no Fórum Romano
Colunas do Templo de Saturno e Cúria Júlia (Edifício retangular)

Mirante

Subimos um pouco e paramos num dos mirantes para apreciar a bela vista do Fórum. Aliás, soube que existem 6 mirantes espalhados pelo local. Foi interessante olhar desse ponto, pois dali é possível ter uma noção de como eram as construções romanas de antigamente. Tudo tão grandioso, surreal. 

Mirante com vista privilegiada do Fórum Romano

De fato o lugar é imenso e, além dos lugares que mencionei, há muitos outros pontos interessantes para visitar dentro do Fórum Romano. Como por exemplo a Via Sacra que era a principal rua da antiga Roma, o Arco de Severo Sétimo, as ruínas da Basílica Emilia e da Basílica Giulia, as ruínas dos vários Templos (de Rômulo, de César, de Antonino e Faustina, de Castori, de Divo Giulio, de Vesta, de Vespasiano, da Concordia e de Dióscuros), a Coluna de Focas (com 13 m de altura, foi o último monumento construído dentro do Fórum), as ruínas do Acua Claudia (um dos primeiros aquedutos construídos em Roma), o Mercado de Trajano, entre outros.

Monte Palatino 

Um pouco mais acima está o Monte Palatino, a mais antiga e mais central das sete colinas de Roma. Considerado o berço da capital italiana porque segundo a lenda, esse teria sido o local onde Rômulo matou Remo para obter o poder e governar sozinho Roma.

Vale ressaltar que o Monte Palatino, apesar de também ter entradas individuais, fica meio que “dentro” do Fórum Romano. Dessa forma, entrando pelo Fórum Romano como nós fizemos, você já tem acesso ao Palatino, sem ter que passar por outra bilheteria e enfrentar outra fila. Tudo faz parte do mesmo sítio arqueológico.

A Lenda

De acordo com a lenda de Rômulo e Remo da mitologia romana: eles, após serem abandonados quando bebês, foram criados e amamentados por uma loba chamada Luperca. A loba habitava uma caverna no alto da colina onde se localiza o Monte Palatino. Então os gêmeos cresceram, decidiram fundar uma cidade, mas entraram em divergências e disputas sobre quem a governaria e, por isso, Rômulo matou seu irmão gêmeo e fundou Roma.

Jardins Farnese (ou Horti Farnesiani)

Foram os primeiros Jardins Botânicos privados da Europa, projetados sobre as ruínas do Palácio de Tibério. Os jardins foram construídos em 1550 a pedido do cardeal Alessandro Farnese, ficam bem ao topo da colina e tem vistas privilegiadas de todo o Fórum Romano e das Colinas Capitolinas, portanto é ótimo para fazer fotos panorâmicas. Além disso, é um belo lugar com estátuas, fontes, flores, árvores e uma paz deliciosa que o torna excelente para uma pausa depois de tanta caminhada.

Jardins Farnese - Palatino

O local começou a ser restaurado em 2013 e reabriu justamente em 2018, assim que tivemos sorte! Dessa maneira, devido à reinauguração fizeram a exposição Il Palatino e il suo giardino segreto – Nel fascino degli Horti Farnesiani, que contava a história desde o início do jardim da família Farnese até princípios do séc. XX, quando começaram as investigações arqueológicas. Duas esculturas da coleção Farnese do Museu Arqueológico Nacional de Nápoles estavam expostas: O bárbaro ajoelhado (em paonazzetto e mármore negro) e Ísis Fortuna (em mármore negro com detalhes do séc. XVIII em mármore branco). Além disso, exibiram também os dois bustos de prisioneiros dácios que faziam parte da decoração dos Jardins Farnese no século XVII.

Infelizmente, já estávamos exaustos e não tivemos condições de completar nossa visita ao Palatino. Portanto, perdemos alguns pontos bem interessantes que espero voltar para conhecer, como por exemplo: o Museu Palatino, o Domus Flávia, a Casa de Augusto, a Casa da Lívia e o Hipódromo de Domiciano

Dicas sobre o Fórum Romano e Palatino

O lugar é enorme e o passeio é bem cansativo, por isso sugiro que use tênis confortável para a caminhada. Além disso, tem muitas pedrinhas pelo chão e não é uma boa ideia usar calçados abertos como rasteirinha. Saltos? Fora de cogitação! 

Leve uma garrafinha para abastecer nas pequenas fontes de água natural disponíveis pelo caminho, conhecidas como Nasone (narigão). Principalmente se você for no verão, nós fomos no outono e o calor já estava tenso, a água foi fundamental para seguirmos o passeio e mesmo assim não conseguimos ver tudo devido ao cansaço.

O ideal é reservar umas 3 horas para conhecer o Fórum Romano e o Palatino, assim pode explorar o local com calma. Com o intuito de te ajudar a se localizar, abaixo o mapa com os principais pontos de interesse do sítio arqueológico.

Mapa da área arqueológica - Coliseu, Fórum Romano e Palatino
Mapa da área arqueológica – Coliseu, Fórum Romano e Palatino

Como Visitar o Fórum Romano e o Palatino

O acesso ao Fórum Romano e ao Palatino estão incluídos no ingresso para o Coliseu. Nós compramos o Roma Pass de 72 horas, pois além de nos dar acesso livre aos meios de transportes públicos, nos permitia escolher dois monumentos para visitarmos sem termos que enfrentar filas. Pagamos 38,50 € em cada bilhete do Roma Pass e optamos por visitar o Coliseu (incluindo a visita ao Fórum Romano e Palatino) e o Castel Sant’Angelo. As filas estavam quilométricas, inegavelmente esse bilhete nos poupou bastante tempo evitando-as. Mas, existem várias opções de ingressos que variam de 12 € a 22 €. Além disso, há opções de visitas guiadas que algumas agências oferecem. A saber, independente do tipo de bilhete que escolher, compre com antecedência e veja qual possibilita evitar as filas.

Localização do Fórum Romano e Palatino

Largo della Salara Vecchia 5/6, Roma RM, Itália (Entre o Coliseu e a Praça de Campidoglio) 

  • Metrô: Linha B – parada Coliseu
  • Ônibus: Números 51, 75, 81, 85, 87 e 118

Horário de Funcionamento do Fórum Romano e Palatino

  • Entre 1º de junho e 31 de agosto – 10h às 19h15
  • De 1º a 30 de setembro – 10h30 às 19h
  • De 1º a 24 de outubro – 9h30 às 18h30
  • Entre 25 de outubro e 31 de dezembro – 8h30 às 16h30
  • A entrada só é permitida até 1 hora antes do horário de fechamento. 
  • Não funciona nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Para informações atualizadas de horários e valores, sempre consulte o site oficial.

Caso queira informações sobre o Roma Pass, clique aqui.

Para quem pretende visitar Roma, eu realmente indico essas visitas. Afinal, estar ali é meio que viajar no tempo, deixar a imaginação fluir e pensar em como era a vida naquela época, como eram exatamente aquelas construções. Uma ótima experiência, principalmente para quem se encanta com História Antiga. 

E você, já visitou o Fórum Romano e o Palatino? Se sim, me conte sua experiência. Se ainda não os conhece, compartilhe nos comentários o que achou desse post!

Bjux e até a próxima!

Andréa Candiá

5 thoughts on “Fórum Romano e Palatino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *